Archive for the ‘Uncategorized’ Category

Tensão entre militares e equipe econômica. Jungmann “cogita” FECHAR Unidades Militares…

outubro 15, 2017

Ministro da Defesa “embreta” burocratas da Fazenda e afirma: 
“O nosso limite é setembro. Daí, evidentemente, vamos ter de fazer redução de efetivos, fechamento de unidades, etc. Mas acredito e espero que isso não vá acontecer porque há o compromisso da equipe econômica.”
Em entrevista ao Estado, para a jornalista Tânia Monteiro, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, admitiu que as Forças Armadas estão “no limite”. Ele afirma que, “por enquanto”, a capacidade operacional está mantida, mas concorda com os comandantes militares de que o próximo mês é o prazo máximo de recebimento de verbas para manter serviços básicos nas unidades. “O limite é setembro, e daí vamos ter de cuidar de reduzir efetivo, fechamento de unidades”. Jungann disse que “espera”, no entanto, que o orçamento seja recomposto pelo “compromisso” assumido pela área econômica.
As Forças Armadas estão sofrendo com restrições orçamentárias e já se fala em comprometimento de operacionalidade.
Até agora não tivemos comprometida a capacidade operacional. Mas, a partir de setembro, começaremos a ter problemas, porque as Forças estão no limite em termos orçamentários e financeiros e nos preocupa, particularmente, a interrupção ou a necessidade de renegociação dos contratos dos projetos estratégicos que acabaram de ser negociados.
Anúncios

URGENTE: Ex-MINISTRO Venezuelano denuncia que CUBANOS assumiram o controle completo da VENEZUELA..

outubro 15, 2017

Publica o site Revista Sociedade Militar…

Alejandro Riera foi um dos 125 ministros que passaram pelo governo Hugo Chavez. Seu mandato durou apenas três meses por discordar de posições do então presidente venezuelano. Em texto enviado a sites de todo o mundo o economista especializado em agricultura denuncia que o país hoje estaria nas mãos dos cubanos. Essa informação já havia há alguns anos sido distribuída por militares venezuelanos na reserva, inclusive pelo general Angel Vivas, hoje preso.

Riera diz que a situação é inédita em todo o planeta, que nunca se soube de caso em que nação estrangeira tenha assumido o controle total e inclusive ditado o que o governante deve fazer. Recentemente um dos diretores da CIA – Mike Pompeo – disse em entrevista a FOX que “Os cubanos estão lá, os russos estão lá, os iranianos e Hezbollah estão lá. É algo pode levar à uma situação muito, muito ruim, de modo que os Estados Unidos precisam levar isso a sério”

Se as informações do chefe da CIA são realmente embasadas as autoridades brasileiras devem se preocupar muito. Se a suposta ocupação da VENEZUELA se completar – um país inteiro com o qual temos mais de 2 mil quilômetros de fronteira – com forças armadas regulares e reservas de petróleo gigantescas estará nas mãos de terroristas.

Veja o texto recebido pela Revista Sociedade Militar, em tradução livre: “Incomum … O que está acontecendo na Venezuela é algo nunca visto em qualquer país. A nação estrangeira assumiu o país: Cuba, controla tudo, o presidente Maduro, a economia, o serviço nacional de identificação, registros e cartórios e até mesmo os nossos militares. 

Este domínio é exercido com a aprovação de nossos países amigos, com as armas que a Venezuela adquiriu deles e com a ajuda de especialistas guerrilheiros estrangeiros que combateram em muitas partes do mundo.  Nossos países amigos esperam que nós venezuelanos resolvamos a situação por conta própria, mas estamos sem braços e sem especialistas militares em combate.
Cuba tem pessoas treinados e com experiência internacional em combate muitas partes do mundo. Nós não podemos fazer nada contra essa ameaça que impiedosamente mata nossos meninos, que foram vítimas destes inimigos que não têm nenhuma consideração para com o nosso povo. Nem mesmo tinham em quando do início da revolução militar em Cuba no estádio de Havana, onde viu-se as execuções nos ‘paredones ”, sem consideração para com seu próprio povo.

Esses assassinos poderão ter consideração com a gente? , NÃO, atirando à queima roupa e matam crianças indefesas de perto, sem levar em conta que estão protestando contra a fome e a miséria que hoje vivemos na Venezuela. 

OS Estados Unidos da América, na voz do seu presidente Donald Trump disse que pode começar a intervenção armada, mas nossos vizinhos estão protestando contra o uso da força armada pelo “império”. Mas não protestaram diante da invasão dos cubanos, iranianos e guerrilheiros que nos matam e assumiram a nossa riqueza. 

Confrontado com esta vergonha nacional que ameaça arrastar sobre nós e fazer outra Cuba, a Venezuela, liderada pelo regime de Castro, é bom lembrar a importância da Venezuela durante a Segunda Guerra Mundial: A Venezuela aumentou sua produção de petróleo para 1.200.000 milhões. E um milhão de barris por dia foram doados para os Aliados, o mesmo número que os Estados Unidos contribuíram para a guerra.  A alguns anos após o conflito ter terminado, figuras proeminentes do governo americano reconheceram que, sem o petróleo venezuelano não teriam vencido a guerra contra os nazistas e que nunca poderiam deixar de reconhecer e compensar Venezuela por sua valiosa ajuda.
Estas palavras da boca Charles Hamilton presidente da corportation Golfo-Oil, nada menos do que o ministro do Interior Oscar Chapman em 1950 no governo do presidente Truman.

Venezuela hoje mais do que nunca precisa de ajuda urgente e dessa compensação que nunca existiu .

Por favor, ajude Venezuela, suas reservas potenciais de petróleo poderão cair em mãos inimigas.

Alejandro Riera CI Z. 423 947 +58 0414 TELEFONES 3549611/305 6085213

Economista Agrícola, Primeiro-Ministro da Agricultura Hugo Rafael Chávez, para apenas 3 ½ meses, quando renuncia a reconhecer o regime comunista que nos ameaçaram.

Texto recebido por Revista Sociedade Militar em 14 de agosto de 2017

http://www.sociedademilitar.com.br/wp/2017/08/ex-ministro-venezuelano-denuncia-que-cubanos-assumiram-o-controle-completo-da-venezuela.html

Acidente ou atentado Político? Morre ex-senador boliviano asilado no Brasil  

outubro 15, 2017
Aliados do ex-senador suspeitam que o avião que ele pilotava sofreu sabotagem dos serviços secretos da Bolívia e de Cuba, conhecidos pelos métodos, pela truculência e pela violência. Ex-advogado de Molina, Fernando Tibúrcio recomendou enfaticamente que as autoridades brasileiras investigam essa hipótese de sabotagem. (Diário do Poder)

Morreu nesta quarta-feira o ex-senador boliviano Roger Pinto Molina, aos 58 anos. Asilado no Brasil desde agosto de 2013, Molina havia sofrido um acidente em Luiziânia (GO), no sábado, com o avião de pequeno porte que pilotava. Ele estava internado em estado grave no Hospital de Base do Distrito Federal, que confirmou a morte. A Aeronáutica investiga a queda da aeronave.

O ex-senador voava só e foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros. Ele deu entrada no hospital em estado grave, politraumatizado e com traumatismo crânio-encefálico. Segundo o Hospital de Base, Molina morreu às 4h43 desta quarta-feira, após sofrer uma parada cardiorrespiratória e não responder às manobras de reanimação. O corpo foi encaminhado ao IML, por se tratar de acidente aéreo.
Molina vivia em Brasília após ter saído clandestinamente de seu país com a ajuda do diplomata Eduardo Saboia. Enquanto senador, fez oposição ao governo do presidente boliviano, Evo Morales. Em maio de 2012, o político pediu asilo na embaixada do Brasil em La Paz, alegando ser vítima de perseguição política.
Depois de quinze meses vivendo na representação brasileira para não ser preso, quando já se encontrava com o estado de saúde debilitado, o então encarregado de negócios da embaixada, Eduardo Saboia, ajudou Molina a fugir de carro até a fronteira com o Brasil, em Corumbá (MS). De lá, seguiu de avião até Brasília.
O episódio abriu uma crise no governo da então presidente Dilma Rousseff (PT), alinhado ao de Morales. O então chanceler, Antonio Patriota, perdeu o cargo por causa da fuga, e Saboia foi alvo de processo interno no Itamaraty. Atualmente, Patriota é embaixador em Roma. Já Saboia, promovido a embaixador, trabalha no gabinete do atual ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB).
Na capital federal, o ex-senador boliviano obteve uma licença para atuar como piloto profissional. Segundo relatou a VEJA em fevereiro, essa é uma área em que já tinha atuado em seu país. Ele era sogro de Miguel Quiroga, o piloto do avião que caiu com o time da Chapecoense em novembro de 2016.
Conteúdo: Veja

OVOCIONADO, João Doria é recebido sob protestos em Natal

outubro 15, 2017
Prefeito ira receber uma condecoração proposta pelo presidente afastado da Câmara Raniere Barbosa (PDT), que é acusado de desviar dinheiro público. O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), foi recebido nesta quarta-feira sob protestos em Natal. Um grupo de manifestantes entrou no Shopping Midway Mall, na Zona Leste capital do Rio Grande do Norte, onde está sediado o Teatro Riachuelo, segurando cartazes e gritando palavras de ordem contra o prefeito paulistano.
Também é alvo dos manifestantes o empresário Flávio Rocha, amigo pessoal de Doria e executivo do Grupo Guararapes, dono do shopping e do teatro onde ocorre a cerimônia de entrega de título de cidadão natalense ao prefeito de São Paulo. Rocha receberá a Medalha Frei Miguelinho, maior honraria concedida pela Câmara Municipal do Natal.
O título a ser recebido por Doria foi proposto pelo presidente afastado da Câmara Municipal, vereador Raniere Barbosa (PDT). O parlamentar é acusado de desviar cerca de 22 milhões de reais da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) por meio de superfaturamento de contratos.
Foto de  Ricardo Araújo/Estadão Conteúdo)

EXPLOSIVO: Odebrecht pode ter enganado a justiça brasileira… Advogado sugere falsificação de provas e documentos

outubro 15, 2017
O advogado Rodrigo Tacla Durán, que atuou por anos para a Odebrecht, acusa a empreiteira baiana de ter apresentado à Lava Jato extratos falsificados de um banco que ela comprou em Antígua, no Caribe, como provas de repasses de propinas. A acusação integra peça que ele enviou a Cingapura, para esclarecer operações financeiras que travou com a empresa naquele país. O MPF pediu a prisão de Durán, mas a Espanha, onde ele está em liberdade provisória, não quis extraditá-lo.
Durán fez uma série de apontamentos nos extratos do Meinl Bank em Antígua, filial do banco austríaco comprada pela Odebrecht no Caribe. Ele afirma, por exemplo, que os documentos não poderiam ter sido emitidos nas datas em que a empresa alega porque as contas estavam bloqueadas.
O  advogado diz ainda que a Odebrecht manipulou manualmente trechos dos extratos e aponta divergências na redação de operações como indício de que os registros não foram gerados automaticamente pelo sistema do banco.
As peças atacadas pelo advogado estão no Supremo e são citadas em ao menos dois inquéritos abertos a partir da delação premiada firmada pela empreiteira.
Durán é acusado pela Lava Jato de ter lavado mais de R$ 50 milhões para a Odebrecht. Ele nega. Em recente entrevista ao “El País”, disse que atuou como advogado da empreiteira e a acusou de ter omitido informações à Justiça.
A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara aprovou nesta quarta (9) requerimento em que convida Tacla Durán a falar ao colegiado o que sabe a respeito da empreiteira.
Procurada, a Odebrecht afirmou que “está colaborando com as autoridades no esclarecimento de todos os fatos por ela revelados. E reafirma o seu compromisso com a verdade e com o combate à corrupção”.
 “Os dados entregues na colaboração foram identificados com apoio de empresas especializadas e serviram de base para acordos já homologados pelas autoridades de diversos países, incluindo o STF e a Justiça Federal do Paraná”, ressaltou a empresa no texto.
Conteúdo do Painel da Folha de São Paulo

Militares brasileiros “colocam” TEMER “de joelhos”… “quem tem… tem medo”!  

outubro 15, 2017

O reajustes de militares custarão R$ 4,6 bilhões aos cofres públicos em 2018, editado por  ANTONIO TEMÓTEO, publicado no Blog do Vicente no jornal Correio Brasiliense…

As pressões da cúpula das Forças Armadas garantiram aos militares o reajuste salarial previsto para 2018, enquanto os servidores civis terão a revisão nos contracheques adiada para 2019. A decisão do governo foi comunicada na terça-feira, 15, pelos ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Planejamento, Dyogo Oliveira, e custará R$ 4,6 bilhões aos cofres públicos no próximo ano.
A estimativa inicial do Executivo era de economizar até R$ 9,7 bilhões com o adiamento das revisões de servidores civis e militares. Entretanto, o valor encolheu para R$ 5,1 bilhões após fortes articulações dos comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica. O presidente Michel Temer ouviu o apelo da ala política do Palácio do Planalto, que alegou não ser um bom momento comprar briga com a caserna.
Os militares também ficaram de fora da proposta de reforma da Previdência. Apesar de toda a pressão do Ministério do Planejamento para que integrantes das três Forças dessem sua de sacrifício, o Planalto achou por bem ouvir o ministro da Defesa, Raul Jungmann, que repassou a Temer um quadro nada agradável, de rebelião dos altos escalões do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.
Segundo políticos ligados ao Planalto, os militares foram muito prejudicados nos últimos anos. Portanto, não seria justo mantê-los sem reajustes em 2018. Já os servidores civis tiveram correções generosas ao longo da última década, além de as remunerações serem muito maiores no que nas Forças Armadas.
Fonte:  http://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/reajustes-de-militares-custarao-r-46-bilhoes-aos-cofres-publicos/

Eliseu Padilha no “epicentro” da Lava Jato Gaúcha

outubro 15, 2017
Em matéria assinada pela jornalista Paula Sperb da Revista Veja, Antônio Claudio Albernaz Cordeiro, o “tonico”, que possui relação com entidades de construtoras investigadas por desviar verba pública, teria repassado um milhão de reais em propina a Eliseu Padilha.
A Polícia Federal iniciou, na manhã desta quarta-feira, em Porto Alegre, a Operação Étimo, que investiga lavagem de dinheiro desviado de obras públicas federais por intermédio de associações que representam construtoras. A expectativa é que a Étimo seja a “Lava Jato gaúcha”, segundo o delegado Sérgio Busatto, da Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros (Delefin). Isso porque a operação investiga um período abrangente de atos ilegais, de 2000 a 2011, quando pelo menos 30 milhões de reais teriam sido desviados.
O dinheiro de obras em estradas era repassado a associações de empreiteiras com a justificativa de prestação de serviço de assessoria. Os valores eram distribuídos a três empresas de fachada em espécie, para dificultar o rastreamento. Também eram depositados em contas no Panamá e na Suíça, de acordo com a delegada Ilienara Cristina Karras, que comanda a operação.
A palavra Étimo, em grego, significa “origem” e remete à fonte das informações, que foram compartilhadas pelo juiz Sergio Moro, de Curitiba. Os dados da Operação Xepa, 26ª fase da Lava Jato, ajudaram a PF gaúcha a deflagrar a investigação.
Os delegados responsáveis não divulgaram os nomes e associações envolvidas. VEJA apurou que os cinco mandados de busca e apreensão realizados na manhã desta quarta-feira estão ligados à Areop (Associação Riograndense de Empreiteiros de Obras Públicas) e ao Sicepot-RS (Sindicato da Indústria de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplanagem do RS). VEJA tentou contato com as entidades, mas não obteve retorno.
As duas entidades funcionam no mesmo endereço e recebiam verba desviada das obras públicas e repassavam a três empresas de fachada com atuação em Canoas e Glorinha, no RS, e Brasília, no Distrito Federal. A PF não divulgou quais agentes públicos e políticos podem estar envolvidos no esquema.
Tanto a Aerop quanto a Sicepot estão relacionadas a Antônio Claudio Albernaz Cordeiro, o doleiro que foi preso durante a  Operação Xepa, em Porto Alegre. Antônio é conhecido como “Tonico” e, segundo reportagem de VEJA, destinou 1 milhão de reais ao ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha (PMDB). Padilha é braço-direito do presidente Michel Temer (PMDB).

A “podridão” do judiciário de Gilmar Mendes…

outubro 15, 2017
Se Ele, Gilmar Mendes é capaz de utilizar o telefone e o Gabinete de Ministro no Supremo Tribunal Federal para “afagar” e se solidarizar com um “bandido confesso” do tamanho de Sinval Barbosa, ex-governador do Mato Grosso…
Se Ele, Gilmar Mendes tem a “maior cara de pau” em não se “dar por impedido” para atuar em processos em que Eike Batista seja parte, mesmo que sua mulher, a advogada Guiomar Feitosa Mendes,  seja sócia do escritório do mega defensor de bandidos do “colarinho branco” Sérgio Bermudes…  Não é de se estranhar que ontem, quinta, 17, no apagar das luzes da tarde “seca e fria” de Brasília, Ele, Gilmar Mendes mostrasse, de novo, todo o seu o “deboche” para com o JUDICIÁRIO ao determinar a soltura de DOIS BANDIDOS  – Jacob Barata Filho e Lélis Teixeira – envolvidos em fraudes milionárias no setor de transportes da cidade e do Estado do Rio de Janeiro…
MOTIVO PARA TANTA JUSTIÇA: Sua mulher, a advogada Guiomar Feitosa Mendes é sócia do escritório do Mega defensor de bandidos do”colarinho branco” Sérgio Bermudes, trincheira defensoras dessa gente “escrota e bandida” que agiu de forma criminosa para “quebrar” o Rio de Janeiro…
Gilmar e Guiomar foram padrinhos de casamento da “BARATINHA”,  filha de Jacob Barata Filho… o que prova a “amizade íntima” do “julgador e do réu”. Trata-se de impedimento moral e técnico.
Mas ainda há esperança: No Brasil  existem JUÍZES do tamanho de MARCELO BRETASque desafia o “coronezinho de Diamantino”. Com desassombro MANDOU prender, de novo, os protegidos de Gilmar Mendes.
É hora do JUDICIÁRIO  brasileiro REAGIR  e mostrar seu verdadeiro pape constitucional … Não pode permitir que “comprados” continuem a decidir em favor de amigos e “paniáguas” ops… apaniguados… em troca de vaga no magistério!

Exclusivo: Exército nas ruas de Curitiba para proteger Sérgio Moro e a DEMOCRACIA!

abril 29, 2017

Curitiba, dia 03 de maio, não será tomada pelo exército vermelho de Stédile, Chicão e Eva Dal Schiavon. Estará protegida pela Força Militar da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada, estacionada em Ponta Grossa, há menos de 100 km do teatro de operações. Quem imaginou que Curitiba seria transformada num “inferno” pelas “viúvas lulistas” cometeu um equívoco abissal.

Primário imaginar que as autoridades de segurança, agora coordenadas e comandadas por um “General Macho” do porte de Carlos Alberto dos Santos Cruz, iriam sucumbir e se acovardar no “grito”, PERDEU! Quem comandou no Congo e provou “o fogo” inimigo não se curvará diante de guerrilheiros de “palanque”, miseráveis do “pão com mortadela” e trinta paus…

5 mil homens altamente treinados, comandados pelo General Combatente Jorge Roberto Lopes Fossi darão o ritmo de como os “forasteiros” deverão se comportar diante do Foro Federal de Curitiba…

As ameaças disparadas nas redes sociais contra o Juiz Sérgio Moro, partidas da mais abjeta militância defensora da corrupção, pilhagem e fragmentação do Estado de Direito, sucumbirão diante da altivez e da coragem dos brasileiros destacados para defender a verdadeira democracia.

O recado está dado!

Temer pede “eleições livres” na Venezuela: Silencia sobre corrupção no seu gabinete!

abril 29, 2017

Para o presidente Michel Temer, a crise na Venezuela só poderá ser resolvida por meio de “eleições livres” e que, sem elas, o país perderá as “condições de convivência” no Mercosul.

As declarações foram dadas em entrevista à agência “Efe”, publicada neste sábado (22).

Na entrevista, Temer disse esperar que “muito proximamente haja uma solução pacificadora na Venezuela por meio de eleições livres e com aplicação plena dos princípios democráticos”.

Ele disse ainda esperar uma próxima reunião do Mercosul para “decidir” sobre a condição da Venezuela e que o bloco trabalha para que “haja logo uma solução política na Venezuela, pois não pode continuar essa situação”.

Presidida por Nicolás Maduro, a Venezuela enfrenta uma grave crise política e econômica. Nas últimas três semanas, houve grandes protestos no país, marcados por confrontos entre manifestantes e a polícia e por saques a lojas. A onda de violência deixou 20 mortos.

A oposição usa os protestos como uma forma de pressionar Maduro a convocar as eleições regionais, que deveriam ter ocorrido em dezembro, libertar opositores presos, resolver a crise econômica e aceitar ajuda humanitária.

O Brasil, por exemplo, enviou uma doação de medicamentos ao país vizinho, mas o material teria sido recusado.

Na sexta-feira (21), o Ministério das Relações Exteriores do Brasil lançou um comunicado conjunto com outros países da América Latina condenando a violência na Venezuela e pedindo que o governo do país “adote medidas para garantir os direitos fundamentais e preservar a paz social”.

“É imperativo que a Venezuela retome o caminho da institucionalidade democrática e que seu governo defina as datas para o cumprimento do cronograma eleitoral, liberte os presos políticos e garanta a separação dos poderes constitucionais”, diz a nota.

Além do Brasil, assinaram o documento Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai.

A Venezuela é um dos assuntos a serem discutidos entre Temer e o premiê espanhol Mariano Rajoy, que será recebido no Brasil na segunda (24). (Folhapress)


%d blogueiros gostam disto: