PORTO ALEGRE SITIADABAGDÁ É AQUI!

O editor do Cristalvox largou de mão criticar a área da segurança do governo do Rio Grande do Sul.  Definitivamente o governador José Ivo Sartori, “turrão por natureza”  e  ” teimoso por indução”  continua a ouvir somente a turma do “chima” que “teima” governar Caxias..

Ontem, 5 de fevereiro, o deputado estadual Frederico Antunes publicou na sua página no facebook uma foto no mínimo intrigante: O secretário da segurança despachando no Palácio Piratini… É de se questionar: Sartori é refém da área da segurança?

FREDERICO JACINI

Humberto Trezzi de Zero Hora resume tudo num artigo quer publica hoje, quando afirma: ALGO NÃO VAI BEM QUANDO CRIMINOSOS ARMADOS DE FUZIS, METRALHADORAS E PISTOLAS TROCAM TIROS À LUZ DO DIA, EM PLENA RUA

Diz Trezzi, um dos mais respeitados jornalistas do Rio Grande:

“E chegou a vez de Porto Alegre vivenciar o cúmulo do absurdo, em termos de criminalidade. Como se estivessem nas ruas de Homs ou Aleppo, na Síria, sujeitos armados de fuzis, metralhadoras e pistolas trocaram tiros à luz do dia, em plena rua, correndo entre prédios e se emboscando. Cena de filme trash, só que não.

E não era uma rua qualquer. É um dos cartões-postais de Porto Alegre, um tanto degradado nos tempos atuais, mas ainda assim um símbolo: o alto do Morro Santa Tereza. Um lugar que sempre foi valorizado por permitir aos moradores e visitantes assistir, do alto, ao tão decantado pôr do sol no Guaíba. Quando cheguei à Capital, em 1980, ainda era comum junção de carros com namorados ali, para olharem a romântica paisagem.

Pois a guerra que opõe há meses facções criminais abrigadas no Presídio Centraltransbordou para as ruas e virou conflito sem quartel. A maior parte dos combates é travada na Vila Jardim, na Bom Jesus, na Conceição, na Vila Farrapos, no Santa Tereza. Mas como emboscada não tem hora e local para acontecer, soldados e líderes do crime têm sido mortos muito longe dos seus bunker. Tempos atrás foi no cruzamento das avenidas Farrapos e Cristóvão Colombo, dentro de um ônibus, pela manhã. Dias atrás, na Avenida Borges de Medeiros, também num coletivo. Sexta-feira, em frente aos prédios que concentram a maior parte das TVs e rádios de Porto Alegre.

Sei que as vilas vivem há muito essa violência que agora começa a ser constante nas áreas centrais. Mas, convenhamos, algo de muito errado acontece quando criminosos decidem que qualquer lugar serve para seus acertos de contas. Foi assim em Chicago, nos anos 1930. Foi assim no Rio de Janeiro, até os anos 2000. Será que vão parar quando o tiroteio for em frente à Assembleia, ao Palácio do Governo, à sede da BM? Ou nem assim?

http://zh.clicrbs.com.br/rs/opiniao/noticia/2016/02/humberto-trezzi-o-cumulo-do-absurdo-4969575.html

Anúncios

obrigado por ter acessado o nosso blog, a coordenação agradeçe, acesse e fique bem informado.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: