JEQUIÉ – MP VENDIDA PELA PRESIDÊNCIA DE LULA E DILMA. MAIOR ESCÂNDALO DA POLÍTICA BRASILEIRA DE TODOS OS TEMPOS!

trio

O  Brasil acordou perplexo, sem entender, a procurar respostas para a manchete do jornal Estado de São Paulo desta quinta, 01 de outubro. Em que cenário poderia se imaginar que o Presidente, sua Ministra Chefe da Casa Civil e o Ministro Secretário-Geral da Presidência tivessem participado e permitido que um dispositivo constitucional – Medida Provisória – pudesse ser VENDIDA, rendendo R$ 36 milhões  para lobistas, R$ 2,4 milhões para um filho do Presidente e valores ainda desconhecidos para a cadeia de corrupção palaciana descoberta pelos jornalistas da Folha, Andréia Matais e Fábio Fabrini  que assinam a matéria explosiva.

Luis Inácio Lula da Silva, Dilma Rouissef e Gilberto Carvalho, O SEMINARISTA, na linguagem dos “bandidos” língua solta da Lava Jato, devem uma explicação convincente, ainda hoje,  para a nação.  É caso da convocação de uma cadeia de rádio e televisão pela Presidente. O Brasil não pode dormir com essa dúvida, sob o risco de se sentir “corno” para sempre.  O silêncio será recebido como confissão!

Será muito difícil para o ‘TRIO” Lula/Dilma/Carvalho  explicar como Erenice Guerra, a defenestrada, “operou” livremente  com seus sócios no episódio. Erenice é aquela mesma que foi flagrada fazendo lobby na ante sala da presidência,  à época da MP 471, quando era a chefe de gabinete de Dilma na Casa Civil.

Repetidamente o Brasil ouve, e um grupo de jornalista “chapa brancas” à soldo do PT repete e tornam verdade  que até hoje,  ninguém conseguiu indicar nenhum fato que “prove” que Lula e Dilma tenham se envolvido em qualquer tipo de escândalo ou irregularidade que ensejasse o indiciamento de ambos pela polícia e, por consequência,  a abertura de procedimento criminal para apurar seus possíveis desvios de conduta. O Fato é que agora todos os caminhos não republicanos chegam na rampa da Palácio do Planalto. A MP 471 e sua normatização em 2009 fazem de Lula e Dilma apenas delinquentes comuns. Podem até não ter participado diretamente da coisa miúda do negócio, mas a escandalosa negociação foi consumada.

De tudo o que foi possível entender até agora, Lula teve um poderoso avalista que garantiu o sucesso da empreitada: Seu filho Luis Cláudio da Silva que abocanhou, incontinenti à assinatura da prorrogação dos benefícios fiscais para as montadoras, uma quantia insignificante de 2,4 milhões de reais, à titulo de assessoria de marketing, em favor da M&M, lobeira na safadeza palaciana. Isto é fato na reportagem do Estadão. Dirão os petistas que se trata de GOLPE, porém para ladrões comuns o Juiz Sérgio Moro tem indicado sempre o confortável hotel de São José dos Pinhais no Paraná… o Moro Confort Jail.

Não resta outro destino a todos: “PAPUDA” ou “MORO CONFOT JAIL”

obrigado por ter acessado o nosso blog, a coordenação agradeçe, acesse e fique bem informado.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s