Terra não suporta nem desenvolvimento sustentáve.

Lixo nos rios é uma prova da falta de consciência ambiental do cidadão. Assim fica o Rio Cachoeira todos os dias

“Já passou o tempo do desenvolvimento sustentável. Agora é tempo de fazer uma retirada sustentável, ou seja, temos que retirar, gradativamente, por exemplo, o número de automóveis das ruas. Tudo o que foi colocado em excesso e hoje contribui para a destruição do meio ambiente precisa sair de cena. Esse é um assunto muito polêmico, mas as autoridades precisam parar e pensar em tudo o que está acontecendo. O mundo tem que mudar para melhor”, disse o pesquisador em meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Meteorologia, Prakki Satyamurty, em evento realizado pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) em alusão ao Dia Mundial da Meteorologia, comemorado em 23 de março.

Paradoxo

“A capacidade do planeta Terra de suportar o uso que se faz dos recursos naturais está cada vez mais limitada”, garante Satyamurty. Para ele a situação no planeta é grave: “A exploração dos recursos naturais pela população mundial ultrapassou a capacidade de oferta do meio ambiente em escala global”.

Que o mundo precisa diminuir drasticamente o consumo de recursos naturais e implantar um controle de natalidade para o crescimento menos acelerado da população é consenso entre estudiosos. Da mesma forma, que o desenvolvimento sustentável um paradoxo, pois não há como desenvolver e, ao mesmo tempo, ter sustentabilidade, “pelo menos não do ponto de vista da conservação dos sistemas naturais como se conhece hoje”, pondera Satyamurty.

Catástrofes catarinenses confirmam

Santa Catarina confirma esse paradoxo e tem sido um dos estados brasileiros mais afetados por essa transformação climática com grande volume de enchentes na região leste, seca no oeste, furacões e tornados no sul do Estado. Em Joinville também, o assoreamento dos rios têm provocado enchentes por toda a cidade e grandes prejuízos. O Instituto de Preservação e Recuperação da Biodiversidade de Joinville e Região – Viva o Cachoeira – IVC quer a imediata dragagem com retirada de lodo e areia dos seus leitos. “Se cada cidade, cada um fizer a sua parte, acreditamos que seja possível diminuir as catástrofes ambientais”, diz uma das fundadoras do IVC, Daiane Couto da Cunha.

O IVC está em campanha de adesão para ações de educação ambiental e voluntariado com a visão de que as ações locais somadas podem melhorar a situação global. Interessados têm mais informações na internet, no sítio www.institutocachoeira.org.br

 Fonte: Jornal O Vizinho.

Anúncios

Tags:

Uma resposta to “Terra não suporta nem desenvolvimento sustentáve.”

  1. ALEX INACIO CARVALHO Says:

    TENHO ABSOLUTA CERTEZA, QUE SE TODOS NÓS FIZERMOS NOSSA PARTE ESTE TRABALHO QUE JÁ ESTA SENDO FEITO POR VCS TERA UM GRANDE SUCESSO.
    AFINAL ESTAMOS TODOS OS DIAS DORMINDO E PENSANDO EM ACORDAR.

    Curtir

obrigado por ter acessado o nosso blog, a coordenação agradeçe, acesse e fique bem informado.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: